24/01/2017

4 locais a visitar para amantes de mergulho

Publicado em 02/08/2012 por em Dicas de viagem

Mr. Colibri Freeway

Se é aventureiro e gosta de conciliar o prazer de viajar com o prazer de fazer mergulho, aqui vamos descrever 4 locais em 4 países que não pode perder. Faça as malas e venha conhecer connosco!

 

#1 África: Mombaça, Quénia

Joao Maximo

O Quénia é um destino popular de safari, mas os amantes de animais só exploram a terra seca. Depois de uma visita de jipe em torno dos grandes parques, pode pensar que já viu tudo. Mas para conhecer algum dos animais selvagens mais espetaculares do país, tem que mergulhar mais profundo!

O lugar mais indicado para tal é o litoral do Mombaça. Sendo a segunda maior cidade do Quénia, além de sol e da areia branca, esta região oferece alguns dos melhores spots do Oceano Índico para os entusiastas do mergulho.

Durante o dia, explore o naufrágio mais impressionante da região, Dania MV. Em torno do recife artificial que é criado, poderá verá uma grande e diversificada vida marinha, incluindo garoupas, barracudas e moreias.

No entanto, os melhores mergulhos poderão ser feitos à noite, afastados da parte norte da costa.

O Parque Nacional Marinho de Watamu, localizado a 180 km de Mombaça, está cheio de jardins de corais em recifes tipo barreira. No total, o parque marinho é o lar de cerca de 600 espécies de peixes, 110 espécies de corais e inúmeros invertebrados, crustáceos e moluscos.

À noite, terá a oportunidade única de observar criaturas noturnas, incluindo lagostas, caranguejos, moreias e mesmo tartarugas marinhas a dormir.

Mais ao norte, a Reserva Marinha Malindi é outro lugar interessante para mergulhar. É o lar de mais de 300 espécies de peixes, incluindo barracuda, peixe-borboleta, saramunete, garoupa, bodião, tubarões e o peixe cirurgião. E porque há muito pouco de pesca na área, poderá ver alguns peixes de tamanho considerável deslizando em torno dos abundantes corais.

Entre os mergulhos, pode desfrutar das praias de Nyali, Malindi ou Watamu.

Depois de alguns dias a fazer este emocionante safari subaquático poderá relaxar na serena ilha de Lamu. Este paraíso é o local perfeito para recarregar energias antes de sua próxima aventura.

#2 Território Insular de Bonaire – Mar das Caraíbas

Gary_IN_NB

Bonaire é um dos locais de mergulho de topo do mundo. A água é quente (24°–29°C), a visibilidade é geralmente boa no intervalo dos 30 m, corais e outra vida marinha são abundantes, a chuva é escassa e raramente existem furacões na ilha.

Dependendo do local que escolher, pode mergulhar a partir de um local marcado na margem ou entrar a cerca de 2.5m, nadar uma curta distância e, em seguida, cabeça para baixo. É um mergulho fácil de atingir os 15m de profundidade e regressar para a terra a uma profundidade de 9m. A estas profundidades há muito para ver.

O mergulho a partir do cais da cidade é muito conhecido, vai ouvir sobre isso por toda a ilha. No entanto, existem outros mergulhos bastante emocionantes. Enquanto houver corais amarelo-laranja, lotes de enguias, peixes, caranguejos e até cavalos-marinhos, o mergulho é superficial.

A melhor opção de mergulho de noite pode ser o naufrágio Hilma Hooker, ou uma das praias fora do Resort de Sand Dollar. Discuta as opções com o seu operador de mergulho. Eles certamente serão capazes de recomendar um local de mergulho que atenderá às suas necessidades.

As águas ao redor da ilha integram o Parque Nacional Marinho de Bonaire. Existem várias regras e regulamentos, tais como a exigência de uma sessão de orientação antes de poder comprar ($25) a autorização necessária para uso do Parque.

A economia de Bonaire baseia-se no turismo com base no mergulho, snorkel ou apenas turistas que desfrutam da águas quentes e transparentes.

#3 Colômbia: Malpelo

Latin Tour

Do mar, Malpelo parece algo saído de um filme de 007 clássico – um remoto esconderijo no Pacífico, onde o vilão prepara alguma manobra de dentro de uma fortaleza rochosa.

De perfil a ilha é sinistra, composta por penhascos, sendo o pico mais alto da ilha a 376m, o Cerro de la Mona. A superfície inteira de Malpelo é constituída por rocha sendo praticamente desprovida de vegetação.

As águas em torno de Malpelo, para cada 10 km em todas as direções, estão classificadas pela UNESCO como Património da Humanidade. Apresentam um ecossistema muito diversificado, nomeadamente diversas espécies de tubarões, arraias, barracudas, um número surpreendente de moreias, algas, líquenes e musgos, e é por esta razão que Malpelo é um dos melhores destinos de mergulho no mundo.

Por causa de seu isolamento extremo é necessário autorização do governo para visitar Malpelo, de modo que a maioria das pessoas viaja para lá em viagens de mergulho.

Mergulhadores vêm de todo o mundo para nadar com os tubarões em Malpelo. Animais mais amigáveis como os golfinhos e tartarugas marinhas também aparecem por lá. No entanto, Malpelo é apenas para mergulhadores experientes pois as correntes marítimas são fortes.

O nome da ilha vem do latim, Malveolus, ou “inóspito”, que resume muito bem o aspeto do local. A ilha é desabitada exceto por uma pequena guarnição da Marinha colombiana.

#4 México: Riviera Maia

jordillar_fotos

Os muitos cenotes (desfiladeiros ou dolinas) ao longo da Riviera Maya têm uma interessante história. Esculpidos em superfície de pedra calcária da Península de Yucatán, as suas piscinas de água sustentaram de culturas antigas, incluindo os maias, que os referenciaram como lugares sagrados.

Ao aproximarmo-nos de um cenote conseguimos ver as suas bordas irregulares, causadas por anos de erosão, muitas vezes cobertas de árvores e outro tipo de vegetação.

Estreitas linhas de luz entram através do pequeno orifício acima do cenote e mergulham na água cristalina e calma. Nesta, pequenos peixes são vistos à superfície.

Embora possa ser tentador mergulhar as profundezas do cenote, existem regras rígidas sobre quem pode mergulhar neste ambiente. Orientações sobre as normas e certificações diferenciam um cenote de uma caverna. No contexto de mergulho, um cenote é definido como uma área onde há luz visível a cada 60m, enquanto uma caverna esta definição estende-se para além destas dimensões.

Para explorar um cenote como um mergulhador de águas certificado, deve ir com um guia certificado. Se estiver determinado a praticar este tipo de mergulho, existem cursos de certificação especializados em Tulum.

A Riviera Maia é também um bom lugar para praticar outros desportos aquáticos, bem como visitar notáveis ruínas e fazer caminhadas. Se não for um aficionado no mergulho, pode nadar e mergulhar em alguns cenotes como qualquer turista. Mas para os amantes do mergulho, estas maravilhas da natureza oferecem mais do que uma aventura.

Os cenotes são exclusivos desta parte do mundo e não existem dois exatamente iguais. O Gran Cenote, em forma de lua, é famoso pelos seus depósitos minerais e pela fantástica visibilidade. Calvera (Temple of Doom) inclui três dolinas preenchidas com uma mistura de água doce e salgada chamada Halóclina. Dos Ojos (dois olhos) está ligado ao maior sistema de cavernas Nohoch Nah Chich. A Caverna de Papagayo (Caverna de morcegos) é uma galeria de contrastes, com colunas enormes e pequenas formações rochosas complexas.

Qualquer que seja a sua escolha de mergulho, não se irá dececionar!

Texto escrito de acordo com o novo acordo ortográfico.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe-nos o seu comentário

Terá que preencher todos os campos obrigatórios. Utilize palavras adequadas. O seu e-mail não será publicado.

Poderá utilizar Gravatar.

Poderá utilizar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Obrigado pela sua visita!
Não quer subscrever a nossa newsletter? É grátis!
guia + viagens - Receba no seu e-mail ideias e inspiração para as suas viagens.
Não mostrar mais