Bomba perdida da II Guerra Mundial fecha aeroporto de Londres

O aeroporto City, em Londres, foi fechado depois de trabalhadores terem encontrado uma bomba da Segunda Guerra Mundial próxima do rio Tamisa.

Nas margens do rio no leste da cidade, o terminal de aeroporto fica dentro da capital inglesa e, além de voos comerciais, é usado para aterragens e descolagens de jatos e helicópteros particulares.

Os voos foram cancelados já na noite de domingo, e o aeroporto permanece fechado esta segunda-feira para que a bomba seja desativada e retirada. Mais de 16 mil pessoas devem ser afetadas, avança a BBC.

O artefacto histórico foi encontrado às 5 horas de domingo. Robert Sinclair, diretor do City, pediu desculpas pelo transtorno. “Reconheço que isso está a causar inconveniência para os passageiros, em especial para os residentes locais. O aeroporto está a colaborar com a polícia e a Marinha real e a unir esforços para remover a bomba e resolver a situação o mais rápido possível”.

Em 1940, os aviões da Alemanha nazi deram início a uma operação de bombardeios conhecida como a “Blitz de Londres“, que durou oito meses. O ataque começou nas margens do Tamisa, com bombas a serem despejadas no porto da cidade.

Londres já tinha sido atacada antes, mas os bombardeios registados a partir de 7 de setembro de 1940 são considerados a primeira operação concentrada. A operação foi ordenada por Adolf Hitler em retaliação ao ataque da força aérea britânica em Berlim, realizado dias antes.

Registos históricos indicam que Londres ficou 57 dias consecutivos sob ataque, entre setembro e novembro. A ofensiva alemã continuou, ainda que não diariamente, por mais seis meses até maio de 1941.

Contudo, nem todas as bombas explodiram, e muitas continuam a ser descobertas em Londres, em especial durante as obras. Apesar de terem quase 80 anos, esses artefactos podem ter preservado o seu poder de destruição.

Por isso, as operações para desativar essas relíquias de guerra mobilizam a polícia e as forças armadas britânicas.

Em março do ano passado, uma bomba foi encontrada numa região residencial de Londres. A área foi isolada e 80 moradores foram levados para um hotel. No domingo, a polícia montou um perímetro de isolamento a 214 metros da área onde a bomba foi localizada no aeroporto. Os moradores tiveram que ser realojados.

“Enquanto nos esforçamos para avançar com a operação o mais rápido possível e minimizar a interrupção, é importante que todas as providências e precauções necessárias sejam tomadas para assegurar que tudo está a ser tratado com segurança“, disse a polícia londrina.

Os passageiros que viram o voo cancelado usaram as redes sociais para expressar confusão e frustração com o encerramento do aeroporto. Estão a ser orientados a procurar as companhias aéreas para remarcar os voos. Além do City, Londres é atendida comercialmente por pelo menos outros quatro aeroportos: Heathrow, Gatwick, Stansted e Luton.

No ano passado, mais de 4,5 milhões de pessoas usaram o City, que está em obras de ampliação. A obra está orçamentada em mais de 445 milhões de euros e, depois da expansão, a expectativa é que o aeroporto seja frequentado por mais 2 milhões de passageiros e receba 30 mil voos extra por ano.

// ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here