Turismo liberta três vezes mais CO2 no ambiente do que se pensava

Um estudo recente mostra que o turismo mundial é responsável por 8% das emissões de carbono na atmosfera, um número três vezes maior do que as estimativas anteriores.

A indústria do turismo tem um peso maior do que se pensava nas emissões de gases com efeito de estufa. Esta atividade mundial é responsável por mais de 8% das emissões globais e, por isso, terá de ser considerada nos acordos internacionais para travar as alterações climáticas, como o Acordo de Paris.

De acordo com o estudo, publicado recentemente na Nature Climate Change, o turismo continua a crescer a um ritmo bastante acelerado em todo o mundo, o que faz com que a perceção do futuro não seja muito risonha.

Manfred Lenzen, da Universidade de Sydney, refere que “o crescimento rápido da procura turística está a superar as tecnologias de descarbonização”, o que faz com que as suas emissões continuem, certamente, a crescer.

Analisando os contributos dos transportes, dos produtos alimentares, de todo o comércio envolvido no turismo e de tudo o que envolve esta indústria nos 160 países estudados, os cientistas chegaram à conclusão que o turismo é responsável por mais de 8% das emissões globais de gases com efeito de estufa, quase três vezes mais do que se pensava.

“A nossa análise constitui a primeira visão global do verdadeiro custo do turismo em emissões, que inclui, além dos transportes, todos os consumíveis, como a alimentação e os comércio de souvenirs, para termos a certeza de que não deixámos de fora nenhum dos impactos”, diz Arunima Malik, da Faculdade de Física da Universidade de Sydney.

“Com estes novos dados passamos a ter uma informação crucial que a Organização Mundial do Turismo e a Organização Meteorológica Mundial tinham identificado como estando em falta para se perceber a verdadeira pegada global do turismo“, destaca a investigadora.

Contas parcelares feitas só para os transportes e hotelaria – e em apenas algumas regiões  atribuíam ao turismo cerca de 2,5% das emissões globais. Este novo estudo mostra que, se tivermos tudo em conta, ela sobe para 8%.

Estados Unidos, China, Alemanha e Índia são os quatro países no top das emissões de gases com efeito de estufa, devendo-se a maior parte destas emissões a transportes domésticos.

Além disso, o estudo realça que os maiores responsáveis por este aumento são as pessoas com grandes posses económicas, isto porque, quando viajam, tendem a gastar mais dinheiro tanto em transportes como em atividades que qualquer destino tem para oferecer.

Os cientistas defendem que é urgente tornar o turismo mais sustentável e acreditam que isso é possível. Para isso, afirmam, taxas de carbono ou esquemas de compensação de emissões aplicados a esta atividade podem (e devem) ser melhorados.

A consciencialização, adiantam, também é um fator essencial. A crise recente no abastecimento de água na Cidade do Cabo ajudou as pessoas a reconhecerem que as mudanças climáticas podem mesmo impactar os recursos básicos.

ZAP // BBC

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here