Veneza quer proibir os turistas de se sentarem ou deitarem no chão

Veneza, famosa pelos seus canais, testemunhou um dilúvio de turistas nos últimos anos, que ultrapassa em muito a população residente e sobrecarrega a cidade. As autoridades da cidade italiana têm tomado várias medidas para travar aquilo que descrevem como turistas “sem educação”. 

Conhecida pelos seus canais, carnaval e património arquitetónico, Veneza, uma cidade no nordeste de Itália, está a tentar combater a vaga de turismo que tem degradado a cidade. As autoridades estão a considerar proibir os turistas de se sentarem ou deitarem no chão, avança o The Guardian.

A medida foi proposta pelo presidente da câmara, Luigi Brugnaro, e pretende aplicar multas de 50 a 500 euros ao turistas que se sentem ou deitem no chão de Veneza.

Atualmente, esta proibição abrange os degraus dos principais monumentos e os pórticos em torno da Praça de São Marcos, mas as autoridades pretendem alargar esta proibição numa investida contra o que chamam de turistas “sem educação”, adianta o DN.

A proposta já foi apresentada e deverá ser votada em outubro pela assembleia municipal, onde contará com a oposição dos vereadores do Movimento5 Estrelas e dos grupos residentes. Segundo Marco Gasparinetti, do Gruppo Aprile 25, para conseguir fiscalizar uma medida como esta a autarquia teria de contratar mais cinco mil agentes.

Esta ainda não passa de uma proposta, mas Veneza tem já uma longa lista de proibições. Os que forem apanhados a causar distúrbios por estarem embriagados ou os que se atreverem a nadar num dos inúmeros canais, por exemplo, são multados. Comer numas escadas é também proibido.

Além disso, todos os verões a cidade é patrulhada por grupos conhecidos por “anjos de decoro” que têm como missão garantir que os turistas respeitam as regras da boa educação.

A verdade é que há muito tempo que Veneza tenta controlar as consequências da invasão turística que todos os dias leva cerca de 60 mil visitantes à cidade.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here