Turista multado em 300 euros em Itália. Estava a dormir a sesta numa rede

Itália parece continuar a sua “guerra” contra os turistas. Depois de uma casal de alemães ter sido multado em 950 euros por fazer café na rua, agora foi a vez de um austríaco ser obrigado a pagar 300 euros por dormir a sesta numa rede.

O homem, de 52 anos, foi multado em 300 euros depois de ser apanhado a dormir a sesta numa cama de rede na cidade de Trieste, no nordeste de Itália, noticia a Deutsche Welle.

“O homem instalou uma rede bloqueando parte de uma passagem para pedestres na orla marítima de Trieste. Estamos a falar de uma avenida onde as pessoas fazem passeios de lazer. [O turista] bloqueou o caminho e tirou uma sesta”, revelou o porta-voz da polícia italiana em declarações à DW.

De acordo com a mesma fonte, este tipo de intervenções está previsto na regulamentação municipal para os espaços verdes da cidade. “É uma regulamentação que diz respeito a todos os patrimónios públicos e espaços verdes da cidade”, sublinhou.

Não é normal que alguém vá para a rua e instale uma rede, mesmo que haja árvores”.

O austríaco pendurou uma cama de rede entre duas árvores no bairro marítimo de Barcola, conhecido pela sua floresta de pinheiros e praias, sendo depois interrompido pelas autoridades que receberam queixas de pessoas que por lá passavam.

O antigo presidente da cidade de Trieste, Roberto Cosolini, recorreu à sua página de Facebook e, com alguma ironia à mistura, criticou a situação, sugerindo que a cidade deve, antes de multar turistas, informá-los sobre o que podem ou não fazer.

“Felizmente, a minha paixão pelo México e pelas suas redes levou-me a instalar uma confortável rede de Yucatán em casa”, escreveu no seu mural.

“Posso relaxar com uma cerveja ou daiquiri sem correr nenhum risco. Brincadeiras à parte, talvez possamos começar por explicar, principalmente aos turistas estrangeiros numa cidade acolhedora, sobre as regras e convidá-los a respeitá-las”, pode ler-se.

Veneza aprovou recentemente uma legislação para tentar controlar os comportamentos dos 30 milhões de turistas que todos os anos visitam a cidade lagunar. A nova lei, aprovada em maio, estabelece regras de decência, limpeza e segurança.

São proibidos piqueniques em determinados locais, tomar banho em fontes e não usar camisola em espaços públicos, podendo os infratores serem multados.

Em dezembro passado, a cidade ganhou aprovação para introduzir uma taxa de entrada de até 10 euros para turistas de curta duração.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here