Já se pode visitar a sala de controlo de Chernobyl (mas só durante cinco minutos)

A Ucrânia vai permitir que os turistas visitem a sala de controlo do infame reator quatro, onde foram tomadas decisões que, em 1986, contribuíram para o pior acidente nuclear da História.

Depois do acidente nuclear de Chernobyl, a 26 de abril de 1986, as autoridades locais isolaram as áreas mais contaminadas em torno da central ucraniana. Esta área restrita, conhecida como Zona de Exclusão de Chernobyl, estende-se atualmente por 2589 quilómetros quadrados.

Para além de ser ilegal morar nesta zona (embora algumas famílias tenham desafiado a legislação), não pode ser visitada por menores de 18 anos. Durante décadas, os turistas mais curiosos só tiveram permissão para ver recreios abandonados de escolas, parques de diversões e salas de aula fora da central nuclear.

O infame reator quatro, onde ocorreu a explosão em 1986, esteve fechado para todas as pessoas, com exceção de investigadores, técnicos de limpeza e alguns jornalistas. Mas agora, avança o Business Insider, isso está prestes a mudar.

Em declarações à CNN, as empresas de turismo locais afirmaram recentemente que a Ucrânia vai permitir que os turistas visitem a sala de controlo do reator, onde foram tomadas decisões que contribuíram para o desastre.

Nessa sala, acredita-se que o vice-engenheiro-chefe da central tenha instruído os seus funcionários a continuar com o teste de segurança, apesar de uma queda significativa de energia que o tornava perigoso.

Atualmente, os níveis de radiação desta sala podem ser 40 mil vezes mais altos do que o normal, informa a agência de notícias Ruptly. Por isso, para assegurar a segurança dos visitantes, qualquer pessoa terá de vestir uma fato de proteção e usar capacete, máscara e botas industriais. Além disso, os visitantes também serão rastreados duas vezes depois da tour, que dura apenas cinco minutos para limitar a exposição à radiação.

A sala de controlo foi um dos cenários em destaque na série da HBO Chernobyl, que ganhou dez Emmys no final do mês de setembro. Desde que a série saiu em maio que as empresas de turismo têm recebido um boom de turistas na região.

Só este ano, cerca de 85 mil pessoas visitaram a chamada Zona de Exclusão. As tours diárias custam cerca de 90 euros por pessoa. Em julho, a Ucrânia declarou a região de Chernobyl como uma atração turística oficial, de forma a conseguir regular esta elevada procura. O Governo também planeia investir em novos percursos e postos de controlo para melhorar a experiência dos visitantes.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here