Hotéis começam a reabrir entre junho e julho (e com “selo de garantia”)

O presidente da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), Raul Martins, disse esta terça-feira que a maioria dos hotéis poderá começar a reabrir em julho e que está a ser preparado um selo de garantia para dar confiança aos clientes.

“A hotelaria portuguesa pensa que poderá começar a reabrir em julho, provavelmente alguns hotéis ainda em junho, e naturalmente com todos os cuidados e todas as garantias sanitárias”, afirmou Raul Martins à saída de uma reunião com o primeiro-ministro, António Costa, que recebeu em São Bento, Lisboa, representantes do setor hoteleiro para falar sobre a crise causada pela pandemia covid-19.

Segundo Raul Martins, o setor “está muito dependente da aviação e a aviação está muito condicionada pela segurança sanitária, que só existirá quando houver um medicamento ou uma vacina”, pelo que a abertura dos hotéis não será antes daquelas datas.

O mesmo responsável revelou que a AHP está a trabalhar com o Turismo de Portugal e com a Direção-Geral da Saúde (DGS) para ser criado um “selo de garantia sanitária nos hotéis” para dar confiança aos clientes.

Segundo explicou o mesmo responsável, o objetivo é atribuir o selo aos hotéis que cumpram “um determinado protocolo” que servirá para os turistas se sentirem seguros.

O semanário Expresso detalha que a questão do “selo de garantia”, que pode implicar que os hotéis adotem medidas específicas de desinfeção e de proteção de saúde, foi bem acolhida pelos responsáveis hoteleiros.

O presidente da AHP disse ainda que a reabertura para julho deverá acontecer em relação aos hotéis de férias, ou seja, das zonas balneares, interior do país e ilhas, mas acrescentou que os hotéis de cidade só deverão voltar a operar em setembro. “As ocupações vão ser sempre dependentes daquilo que a aviação conseguir fazer, mas a nossa expectativa é de que vai ser um ano zero, se não for negativo”, considerou Raul Martins.

Na reunião com o primeiro-ministro, além da AHP, estiveram vários representantes de grupos hoteleiros, entre eles, do Pestana, Vila Galé, Porto Bay, Sana e Hoti.

O Expresso dá ainda conta que, apesar de não haver ainda uma data específica para a abertura dos hotéis, António Costa mostrou-se em sintonia com as cadeias hoteleiras no que respeita ao regresso da atividade.

Carlos Silva Neves, administrador do grupo Azinor, proprietário dos hotéis Sana, destacou o “diálogo muito construtivo” e o “sinal de apoio” do Governo após a reunião.

https://zap.aeiou.pt/pais-velocidades-nacionalizacao-tap-319094

ZAP // Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here