Machu Picchu. Turistas detidos por alegado crime contra o património cultural

Hostelworld.com

Seis turistas foram detidos a 12 de janeiro depois de terem sido encontradas fezes em Machu Picchu. Todos os elementos são acusados de danificar o património cultural do Peru.

Wilbert Leyva, chefe regional da polícia de Cusco, explicou que os seis turistas foram detidos, estando agora a ser investigados pelo Ministério Público “pelo alegado crime contra o património cultural”. Caso sejam dados como culpados, o grupo pode ser preso durante, pelo menos, quatro anos.

Os turistas (um francês, dois brasileiros, dois argentinos e um chileno) foram encontrados numa zona restrita do Templo do Sol, em Machu Picchu. Há várias zonas do templo onde não se pode entrar por razões de preservação e esta é uma delas.

Leyva adiantou que as autoridades descobriram o grupo numa parte restrita do templo, onde também verificaram que um bloco de pedra de um muro tinha sido partido, danificando o piso da construção. Além disso, encontraram fezes no templo.

Machu Picchu é Património da Humanidade da UNESCO desde 1983. Algumas partes do Templo do Sol têm o acesso vedado a turistas. No local, costumavam fazer-se oferendas ao Sol, considerado a divindade mais importante do Império Inca.

Situado no topo de uma montanha, a 100 quilómetros de Cusco, Machu Picchu foi construído durante o reinado de Pachatuti (1438-1471).

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here