Nova Deli vai ter transportes públicos gratuitos para mulheres

Depois de uma violação coletiva a bordo de um autocarro, em 2012, que provocou a indignação internacional, Nova Deli vai criar transportes públicos gratuitos para as mulheres como forma de reforçar a segurança.

A medida será criada nos próximos dois ou três meses, anunciaram esta segunda-feira as autoridades da capital da Índia, adiantando que estes transportes gratuitos deverão servir cerca de 850 mil mulheres.

O custo estimado desta medida é de 115 milhões de dólares, cerca de 102 milhões de euros por ano, explicou o representante das autoridades locais Arvind Kejriwal, em conferência de imprensa, acrescentando que o objetivo é melhorar a segurança das mulheres, mas também reduzir a poluição do ar.

A segurança das mulheres na capital será ainda reforçada com a instalação, até ao final do ano, de 150 mil câmaras de videovigilância em Nova Deli, adiantou Arvind Kejriwal. “As mulheres poderão deslocar-se gratuitamente [em transportes coletivos) e de uma forma em que se sentirão seguras”, defendeu.

Com cerca de 20 milhões de habitantes, Nova Deli é uma das cidades mais poluídas do mundo, de acordo com dados das Nações Unidas. A rede de transportes públicos da cidade é pouco eficiente e a duplicação das tarifas de metro nos últimos meses obrigou muitas pessoas a passarem a deslocar-se a pé.

Arvind Kejriwal é o líder do pequeno partido Aam Aadmi (AAP), que ganhou as eleições locais em 2015 com promessas de água potável gratuita, eletricidade subsidiada e oferecer acesso a serviços de saúde e melhor educação aos pobres.

O responsável também prometeu melhorar a segurança das mulheres, depois de uma violação coletiva de uma estudante por seis homens, num autocarro, e que levou à morte da jovem. O assunto ganhou um grande mediatismo internacional e mostrou ao mundo a vulnerabilidade das mulheres na Índia.

Em 2016, foram registadas 40 mil agressões sexuais na Índia, mas o número real deverá ser muito mais elevado, já que ainda se mantém a tradição de esconder este tipo de crime.

ZAP // Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here