Batalha de curadores. Museus de todo o mundo estão à procura da “estátua com as melhores nádegas”

Os curadores de museus de todo o mundo foram convidados pelo Museu de Yorkshire, no Reino Unido, a ajudar as “Melhores Nádegas de Museu”.

De acordo com o The Times, a competição para encontrar e estátua ou a obra de arte com as nádegas mais perfeitas possíveis é a edição mais recente a #CuratorBattle (Batalha de Curadores) iniciada pelo Museu de Yorkshire.

O projeto, que acontece através das redes sociais, foi lançado em abril, enquanto a maioria dos museus estava fechada devido à pandemia de covid-19. Desde então, o museu já realizou 18 “batalhas de curadores” semanais com temas como #ObjetoMaisAssustador e #MelhorOvo.

“Como museus em todo o mundo, estamos fechados desde meados de março, por isso tivemos de ser criativos para encontrar formas de nos envolver com o público”, disse Lucy Creighton, curadora de arqueologia do museu.

Desde junho, os seguidores da hashtag #BestMuseumBum têm visto várias publicações de instituições respeitadas, incluindo o Museu Ashmolean de Oxford, bem como galerias no Japão, Estados Unidos, Canadá e Lituânia.

Outras categorias nascidas fora do desafio incluem as mais “espetaculares tatuadas por trás” e as melhores “nádegas laterais angulares”.

Também foram exibidas obras de arte que descreviam animais e plantas que geralmente não estão associadas a ter nádegas, principalmente peixes e cogumelos. Museus sem coleções tradicionais de esculturas também participaram, enviando fotografias da parte de trás de nacios e outros veículos, como comboios.

Um porta-voz do Museu de Yorkshire disse, em declarações ao Express and Star, que a competição era “uma oportunidade para museus grandes e pequenos partilharem os seus objetos sob um determinado tema para criar o que essencialmente se tornam exposições online globais”. “É ótimo ver museus ao redor do mundo a partilhar os seus objetos mais atrevidos”.

Estas atividades nas redes sociais podem ajudar a diversificar e promover a inclusão nessas instituições. “Acho que os museus a divertir-se nas redes sociais talvez possam ajudar a quebrar algumas dessas barreiras percebidas ao acesso que os museus podem enfrentar”, disse Creighton.

Na terça-feira, o Museu de Yorkshire anunciou o fim da sua série semanal #CuratorBattles, mas prometeu mais desafios no futuro.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here