Belgas trocam as voltas à pandemia e passam férias nas árvores

Enquanto uns passam o verão em casa, outros atrevem-se a ter uma experiência diferente. Alguns belgas estão a passar as noites de verão pendurados em árvores, em tendas em forma de lágrima.

A pandemia de covid-19 furou os planos de várias pessoas, obrigando-as a permanecer nos seus países. No entanto, esse travão imposto pelo vírus não significa necessariamente que não possam encontrar formas criativas, e até exóticas, de passar férias.

Os belgas, por exemplo, estão a experimentar acampar nas cidades: passam a noite em tendas em forma de lágrima penduradas em árvores.

De acordo com o Interesting Engineering, as estruturas são uma criação do artista holandês Dre Wapenaar e devem ser encaradas mais como uma obra de arte do que um quarto de hotel.

“As tendas estão lotadas durante todo o verão, mas este ano as reservas foram muito mais rápidas”, disse Katrien Houbey, responsável pelo turismo da cidade de Borgloon, ao South China Morning Post. Esta cidade alberga quatro tendas desde 2011.

Dormir numa tenda em forma de lágrima custa cerca de 70 euros por noite. Como as tendas estão penduradas em árvores, proporcionam uma forma divertida de o turista se ligar com a natureza e relaxar ao som dos animais da floresta. Além disso, estas instalações podem acomodar duas pessoas e incluem casa de banho e uma churrasqueira.

Inicialmente, estas tendas tinham um propósito ecológico, já que foram desenhadas em 1990 para apoiar os ambientalistas que queriam travar o abate de árvores.

“Admito que as teria desenhado de maneira diferente se as quisesse vender: não sou designer de produtos de venda em massa, sou artista”, confessou Dre Wapenaar.

Wapenaar tem outras quatro tendas na cidade belga de Bornem, perto de Antuérpia, uma num parque de esculturas nos Estados Unidos, outra numa pousada em França e três num acampamento na Holanda.

ZAP //

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here