Guia prático: como conhecer pessoas durante uma viagem

As viagens são autênticos pedaços de história e histórias, culturas e pessoas que guardamos connosco para sempre.

A história de cada cidade e país sente-se ao longe. Desde o momento em que planeamos uma viagem que já conseguimos antecipar lugares, sentir cheiros e sabores do lugar de destino. Conhecer pessoas durante uma viagem pode acrescentar memórias à experiência e não está assim tão longe como alguns possam imaginar.

Quando procura em sítios da internet monumentos a visitar, locais a não perder, itinerários recomendados, restaurantes onde comer e opiniões pode encontrar pessoas com os mesmos gostos, que partilham os mesmos sonhos. E na verdade é isso que nos liga aos outros – pontos em comum! Semelhanças parece que são um íman.

Não quer dizer que as divergências não atraiam até porque já é velho o ditado que diz que os opostos se atraem, mas todos nos lembramos da ligação que sentimos a algum amigo ou ex-namorado quando partilhávamos interesses, gostos e sonhos!

Imagine que traça o seu destino e escolhe o itinerário dos locais a visitar. Por exemplo, na Argentina, pode começar por mergulhar nas incríveis cataratas do Iguaçu, nas ruínas jesuítas da província de Misiones, nos bares de tango de Buenos Aires, na Tierra del Fuego, nas agulhas graníticas do cerro Fitz Roy.

Há cerca de 30 mil anos, quando os antepassados longínquos dos Ameríndios, aproveitando o baixo nível do mar no Pleistoceno, se deslocaram da Sibéria até ao Alasca ao longo da língua de terra que cruzava o estreito de Bering. Pelos vistos, estes homens cheios de peles não tiveram  pressa em chegar ao Sul, porque não povoaram o que é hoje a Argentina até ao ano 10 mil a.C.
[Buenos Aires e o Melhor da Argentina, especial para a Revista Sábado, março de 2006]

Mas enquanto viaja pelo país, pode encontrar alguém que esteja a fazer o mesmo percurso, e que pretenda também conhecer a sua história, cultura ou tradição. Nessa altura, é importante ter alguns conhecimentos de línguas – para evitar embaraços na altura de pedir a alguém para lhe ligar de volta.

Assim, na altura de planear a sua viagem, basta seguir as dicas do Felizes.pt para aprender a língua do país de destino.

Aulas de francês, alemão ou qualquer outra língua são um momento de aprendizagem e convívio para todos os que a frequentam. Se tem o desejo de conhecer pessoas aproveite estes encontros para se dar a conhecer porque “aprender uma nova língua é uma maneira de sairmos fora da nossa zona de conforto, e encontrarmos pessoas que também estão fora da sua zona de conforto”.

Planear a estadia em albergues é outra possibilidade que permite uma maior interação entre as pessoas que lá estão hospedadas. Procure esta informação em sites de confiança para não chegar ao destino e o lugar lhe parecer até duvidoso. Não descure outros aspetos importantes para si e que podem ir da segurança à limpeza. Há grupos no Facebook que reúnem viajantes. Procure e publique algum post nesse sentido.

A sua rede de contactos pode aqui ser-lhe também útil e mostrar-se como outra possibilidade. Fale com os seus amigos e conhecidos e diga para onde vai. Por vezes acontece haver um amigo de um amigo que tem viagem marcada para o mesmo local.

Numa altura em que ninguém vive sem usar apps há várias que poderão ser muito úteis quer antes da viagem quer durante. Seguindo as dicas do Vivendo de Viagens, damos-lhe a conhecer o aplicativo Btrfly, que lhe permite encontrar viajantes parecidos consigo no aeroporto. O objetivo desta app é mesmo fazer amizades e/ ou conhecer pessoas para viajarem juntos enquanto espera pelo seu voo.

Mas se por cá, não conseguiu conhecer pessoas porque estas oportunidades que referimos simplesmente não surgiram, durante a sua viagem muitos momentos poderão ser palco de conversas e tornarem-se uma oportunidade para conhecer pessoas.

Como conhecer pessoas durante uma viagem?

  • Seja na Argentina, seja aqui quase ao lado em Madrid, as viagens são sem dúvida uma oportunidade para conhecer pessoas. O Museu del Prado, o Museo Thyssen-Bornemisza, o Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia, a Plaza Mayor ou a Gran Vía são lugares com história e com pessoas que pode conhecer.
  • Passeios em grupo organizados previamente pela sua agência de viagens são outra oportunidade de conhecer pessoas. Seja com estrangeiros ou com portugueses que se encontram em férias no seu destino trocar números de telefone e combinar encontros para sair à noite ou nos dias seguintes é o ideal para quem não pretende continuar a viagem sozinho.
  • Apanhar boleias caiu um pouco em desuso por serem conhecidas algumas histórias trágicas ou porque as pessoas se fecharam mais, mas nalguns países e cidades pode acontecer. O importante é estar bem consciente que a outra pessoa não deixa de ser um desconhecido e ter em atenção tudo. Não desligue os seus sentidos e a sua intuição se pretende apanhar boleia. Seja cauteloso, sempre de acordo com o sítio onde está. Seja para uma amizade, seja para algo mais íntimo é importante que as pessoas estejam todas com as mesmas intenções.
  • Participar em Free Walking Tours (FWT), ou seja, passeios em que os locais da sua cidade de destino o ajudam a conhecer a cidade é outra possibilidade. Para além de poder contribuir conhece o local como só os nativos de lá o conhecem e nestes grupos há muitos viajantes sozinhos que também podem querer conhecer pessoas.
  • Andar de transportes públicos. Habitualmente os turistas reconhecem-se uns aos outros. Seja porque para eles o tempo não lhes foge das mãos como acontece com os que não são turistas e se apressam a levantar do lugar para não chegarem atrasados ao trabalho, seja porque as suas roupas, mapas e outros guias os denunciam, os transportes públicos podem dar azo a oportunidades de conversa e de conhecer pessoas também elas turistas ou mesmo com pessoais locais. E quando estamos a visitar determinada cidade recorremos muito a transportes públicos para nos deslocarmo-nos com facilidade e de uma forma mais económica. Enquanto o pitoresco elétrico liga Sóller a Port de Sóller, em Maiorca muitos são os que viajam nele e procuram sol, praia, mar e conhecer pessoas. Dos 5 milhões de pessoas que visitam esta cidade anualmente muitos recorrem a transportes públicos.

Apesar de lhe termos falado em semelhanças e pessoas com características em comum, as viagens têm a capacidade de nos abrir horizontes, de nos mudarem de alguma forma porque conhecer outras culturas e povos não é possível de outra forma.

Se pretende conhecer pessoas durante a viagem, esteja recetivo e não alimente preconceitos.  Sair do nosso canto para outra parte do mundo com ideias pré-concebidas limita e pode defraudar as suas expectativas. Seja flexível e amigável com as pessoas e dê-se aos outros também com simpatia e honestidade.

aeiou //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here