O maior avião do mundo vai ser uma plataforma de lançamento para veículos hipersónicos

(h) Stratolaunch / EPA

A empresa que criou o maior avião do mundo, que apenas voou uma vez, encontrou uma nova funcionalidade para a aeronave: será usado como plataforma de lançamento para veículos hipersónicos, o que poderá revolucionar a aviação.

A Stratolaunch Systems, criada em 2011 pelo cofundador da Microsoft Paul Allen, estabeleceu um novo desígnio para o seu avião gigante de 117 metros de comprimento, o Stratolaunch Carrier.

Depois da morte de Paul Allen, em 2018, surgiram dúvidas sobre o futuro da empresa, mas a sua maior criação levará às alturas veículos hipersónicos – veículos que se movem a pelo menos cinco vezes a velocidade do som – que de lá serão lançados.

De acordo com o LiveScience, um desses veículos poderá ser o Talon-A, que pode mesmo ser o primeiro veículo hipersónico desenvolvido pela empresa para atingir o seu objetivo. O seu comprimento é de 8,5 metros, a sua envergadura de asa é de 3,4 metros e o seu peso é de 2.722 quilogramas.

A aeronave poderá realizar voos hipersónicos de longa duração, assim como planar e pousar horizontalmente numa pista de pouso convencional.

Embora o seu lançamento esteja planeado para acontecer a partir do Stratolaunch Carrier, o Talon-A, que está em fase de testes, também poderá descolar sozinho.

De acordo com a Sputnik News, e falando sobre as possíveis mudanças que o projeto deverá trazer, W. Jean Floyd, um dos executivos da empresa, escreveu que as “plataformas de provas vão servir como catalizador para impulsionar o renascimento das tecnologias hipersónicas do nosso governo [dos Estados Unidos] e os setores comercial e académico.”

A Stratolaunch era de propriedade da holding de Allen, Vulcan. Mas depois de Allen morrer em outubro de 2018, a sua irmã Jody – co-fundadora e presidente da Vulcan, executora e curadora do património do irmão – decidiu definir uma estratégia de saída.

A Stratolaunch reduziu significativamente as suas operações e demitiu grande parte da sua força de trabalho. No dia 1 de abril de 2019, a Stratolaunch tinha apenas 21 funcionários, em comparação com 77 em dezembro. Em junho, a CNBC informou que a Vulcan estava a tentar vender o Roc, por 400 milhões de dólares.

O Roc fez apenas um voo, um passeio de teste de 2,5 horas de duração, realizado em abril no deserto de Mojave, na Califórnia. Não se sabe, porém, quando é que o enorme avião descolará novamente.

Em novembro, foi anunciado que a empresa que opera o maior avião do mundo mudou de mãos e tem um novo proprietário – mas não se sabe quem é.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here