Praga contra o Airbnb. Está “a comer a cidade por dentro”

À semelhança de outras cidades, Praga pode estar prestes a declarar guerra ao Airbnb e a outras plataformas de arrendamento a curto prazo, visando conter o turismo excessivo e proteger os residentes.

De acordo com o autarca de Praga, o liberal Zdeněk Hřib, estas plataformas estão a criar uma “crise de habitação”, expulsando os residentes para longe do centro da cidade.

Para resolver este problema, Hřib propõe algumas restrições: no seu entender, é necessário proibir o arrendamento de curto prazo em apartamentos completos (exceto em casos de habitação própria em que o dono esteja ausente durante algum tempo) e estudar a possibilidade de apenas alugar quartos em casas onde o proprietário também viva.

Os turistas do Airbnb ficariam assim limitados a quartos em casas onde o dono resida.

“No passado, podia limitar-se a quantidade de turistas na cidade simplesmente limitando a aprovação de certo número de hotéis com certa capacidade durante o processo de licenciamento. Agora, em Praga não é possível a cidade limitar a capacidade de acomodação dos turistas. Os números são realmente críticos”, explicou o autarca em declarações ao The Observer, a edição de domingo do britânico The Guardian.

Airbnb v Praze je problém, na tom se shodneme. 🤔V době současné bytové krize je pro Airbnb využíváno 11500 bytů, každý…

Publicado por Zdeněk Hřib – primátor Prahy em Segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

“Isto já se afastou muito da ideia original de economia partilhada em que é suposto deixares um turista ficar em tua casa, fazeres-lhe o pequeno-almoço e dizeres-lhe algo sobre a tua bonita cidade (…) Isto assim é apenas um hotel distribuído, onde se abusa do conforto dos outros cidadãos da cidade, os residentes, e se procura o lucro às suas custas”.

O falhanço em regular este negócio está “a comer a cidade por dentro”.

A posição de Hřib pretende também forçar o Governo a facilitar a criação de instrumentos para que as autarquias locais possam intervir localmente na regulação destas plataformas.

Na mesma publicação do The Observer, o responsável recordou ainda que no centro da cidade existem cerca de 11.500 apartamentos para o Airbnb, sendo que o centro histórico e turístico tem 25.000 residentes.

Estas ideias, continuou Hřib, têm como objetivo “devolver Praga às pessoas de Praga”, mitigando assim os efeitos negativos do turismo e protegendo os locais.

Anualmente, a cidade recebe mais de 8 milhões de turistas para uma população de 1,3 milhões. Os alojamentos Airbnb quase triplicaram em três anos, ultrapassando os 13 mil alojamentos e oferecendo mais de 50 mil camas na cidade.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here