“Avião-guitarra” quer levar passageiros dentro das asas (e promete revolucionar a aviação)

A companhia holandesa KLM decidiu contribuir para a investigação levada a cabo pela Universidade de Tecnologia de Delft, na Holanda, que visa desenvolver um avião futurista em forma de V, semelhante à famosa guitarra elétrica Gibson. A aeronave, que deverá levantar voo em 2050, promete revolucionar a aviação.

O novo avião, que está agora a “ganhar asas”, deverá gastar menos 20% de combustível do que o Airbus A350-900, uma das versões mais recentes da companhia europeia que começou a voar em 2015, revelou a KLM.

O acordo de cooperação foi assinado a 3 de junho pelo presidente e CEO da KLM, Pieter Elbers, e pelo decano da Faculdade de Engenharia Aeroespacial do TU Delft, o professor Henri Werij, durante a Assembleia Geral Anual de IATA em Seul, na Coreia do Sul.

Em comunicado, a companhia holandesas afirma que esta é uma “abordagem completamente diferente para o projeto de aeronaves, em antecipação e apoio aos voos sustentáveis de longo curso no futuro”. A empresa frisa ainda que o futurista Flying-V “pode ser comparado com a aeronave mais avançada de hoje, o Airbus A350”.

De acordo com a empresa, o Flying-V será menor do que o A350, dando-lhe resistência aerodinâmica. Contudo, a sua envergadura será a mesma, o que vai permitir usar as infraestruturas já existentes nos aeroportos, como portas e trilhos.

O novo avião transportará o mesmo número de passageiros do que o A350 (314 pessoas na configuração padrão) e terá o mesmo volume de carga (160 metros cúbicos).

Outra das grandes novidades deste aparelho futurista está nas suas asas. O projeto prevê que a cabine de passageiros, o porão e os tanques de combustível fiquem nas asas que vão formar o V.

“A sua aerodinâmica melhorada e peso reduzido farão com que consuma menos 20% de combustível do que o Airbus A350”, revela a companhia, prometendo ainda “melhorar a experiência dos passageiros durante o voo, a partir do arranjo dos assentos nas asas”.

O Flying-V deverá ser alimentado por motores turbofan, os mais eficientes no que respeita a combustível  atualmente. “No seu projeto atual, o Flying-V ainda voa com querosene, mas pode ser facilmente adaptado para usar inovações no sistema de propulsão, usando, por exemplo, turbofans reforçados eletricamente”, revelou a KLM.

A companhia aérea adiantou ainda que “um protótipo da aeronave e uma secção em tamanho real do interior do Flying-V serão oficialmente apresentados no ‘KLM Experience Days'”, que vai decorrer no Aeroporto de Schiphol, em Amesterdão, em outubro, data em que se assinala o 100.º aniversário da KLM.

A aeronave deverá estar pronta para voar entre 2040 e 2050.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here