Catedral de Notre Dame em risco de colapsar

Christophe Petit Tesson / EPA

A Catedral de Notre Dame, em Paris, que há oito meses sofreu um incêndio de grandes dimensões, corre o risco de colapsar, alertaram os responsáveis pela reconsideração do edifício histórico do século XII.

“A catedral ainda está em risco”, disse este domingo Jean-Louis Georgelin, que supervisiona os trabalhos de reconstrução, em declarações à emissora francesa CNews.

Segundo o responsável, o teto da catedral pode abater quando forem retirados os andaimes colocados antes do incêndio que consumiu o monumento a 15 de abril.

“Há ainda uma etapa extremamente importante que passa por remover os andaimes construídos em torno do pináculo”, afirmou. O pináculo da catedral, recorde-se, desabou durante o incêndio. Tinha 90 metros de altura e pesava 750 toneladas.

No fim de dezembro, o reitor da Catedral de Notre Dame, dava já conta que os trabalhos de reconstrução não seriam fáceis. O monsenhor Patrick Chauvet estimou que há “50% de probabilidade” de que a estrutura não se salve completamente, uma vez que os andaimes instalados antes do incêndio estão a ameaçar as abóbodas do monumento.

O religioso disse que “o edifício ainda é muito frágil”. As obras da catedral parisiense de 850 anos tentam aliviar os danos causados pelas chamas na estrutura do telhado e na agulha central e levam em conta que as abóbodas são cruciais para manter a enorme estrutura de pedra em pé.

Cerca de 50 mil tubos formaram andaimes que atravessavam a parte de trás do edifício quando o desastre ocorreu e alguns ficaram danificados. Portanto, remover estas peças sem afetar o restante da estrutura é uma das tarefas mais complexas.

“Precisamos remover completamente os andaimes para que o prédio fique seguro.

Provavelmente, em 2021, iniciaremos a restauração da catedral” para “avaliar a condição” da propriedade e decidir “a quantidade de pedras que serão removidas e substituídas”, detalhou Chauvet, em declarações à Associated Press.

O incêndio de abril destruiu todo o telhado da catedral francesa e o enorme pináculo que marcava um dos pontos mais icónicos da paisagem de Paris. Ainda assim, os bombeiros, que demoraram 15 horas a controlar as chamas, conseguiram salvar os principais campanários e muros externos do desmoronamento antes de extinguir o incêndio.

Algumas das principais relíquias do património da catedral, como a Coroa de Espinhos, que terá sido usada por Jesus Cristo na crucificação, foram retiradas a tempo pelo bombeiros. A investigação levada a cabo sobre a origem do incêndio aponta para acidente relacionado com obras que decorriam numa das alas do monumento.

A tragédia de Notre-Dame gerou mensagens de pesar e de solidariedade de chefes de Estado e de Governo de vários países, incluindo Portugal, bem como do Vaticano e da ONU.

O Presidente francês prometeu que a catedral será reconstruida, no prazo de cinco anos.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here