Maior avião comercial do mundo vai ser reciclado (mas vende lembranças)

O primeiro Airbus A380 vai ser dividido em peças para futuras substituições, mas vai voltar aos céus através de etiquetas de bagagem.

O MSN003 começou a ser fabricado em 2004 e tornou-se o primeiro avião super jumbo a entrar ao serviço comercial. Estreou-se ao serviço da Singapore Airlines para Sydney, em outubro de 2007. O avião só foi removido da frota de Singapura no ano passado, tendo sido transferido imediatamente para o sul de França, onde está a ser desmantelado para componentes.

Desde que estas aeronaves começaram a ser desativadas que os aficionados de aviação começaram a colecionar o seu interior e exterior – como carrinhos de bebidas, mesas de café ou mini-bares completos.

Porém, de acordo com a agência Bloomberg, o avião vai ser reciclado, mas vai continuar a voar através de etiquetas de bagagem. As etiquetas para colocar nas bagagens tratam-se de coleções de edição limitada de sete mil peças, uma vez que são fabricados a partir do alumínio exterior do maior avião comercial do mundo.

Estas etiquetas estão à venda no Aviationtag por 27,95 euros, sendo esta uma recordação do avião que deixará de ser produzido em 2021.

A opção de reciclar as aeronaves tornou-se num negócio lucrativo, uma vez que muitos componentes valem mais como peças únicas do que enquanto um todo. A criação de sete mil etiquetas é um exemplo desse negócio, uma vez que cada um vai ser gravado individualmente, com uma silhueta parcial da aeronave e alguns dados, entre os quais o número de emissão.

No ano passado, a Airbus anunciou a interrupção da produção do modelo jumbo, devido à aposta das companhias aéreas em modelos mais recentes e económicos. Este modelo, que vai ser descontinuado, conta com chuveiros e bar nas zonas de primeira classe, como possibilidade para os passageiros da classe executiva possam conviver.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here