O mítico (e perigoso) autocarro do filme “Into the Wild” foi levado para um lugar seguro

O autocarro abandonado na Stampede Trail, no Alasca – que ficou famoso pelo livro e filme “Into the Wild” – fez a sua primeira jornada em décadas. Um helicóptero levou-o para um lugar seguro.

De acordo com a CNN, guardas do Alasca transportaram o autocarro, também conhecido como Fairbanks Bus 142 e “Magic Bus”, na tarde de quinta-feira, por helicóptero, informou a Guarda Nacional do Alasca.

A decisão de remover o autocarro em coordenação com o Departamento de Recursos Naturais foi tomada por preocupação com a segurança pública, informou o guarda em comunicado. Na sua localização atual, perto de Healy, no Alasca, o autocarro atraiu pessoas para o perigo do deserto do Alasca.

O veículo será protegido enquanto o departamento considera todas as opções para a sua colocação permanente.

Visitar o veículo em ruínas tornou-se uma espécie de peregrinação para os caminhantes desde que o livro de Jon Krakauer foi publicado em 1996. A adaptação para cinema foi lançada em 2007.

O livro de não-ficção narra a vida de Christopher McCandless, que cresceu num subúrbio abastado de Washington, nos Estados Unidos. Depois de terminar a Universidade de Emory, em 1990, deixou para trás a sua vida confortável e seguiu para o oeste sem contar aos amigos e familiares.

Em abril de 1992, McCandless viajou à boleia para o Alasca, onde um homem o deixou na encosta da Stampede Trail, de acordo com o livro. Alguns dias depois, encontrou o autocarro abandonado, onde morou durante cerca de três meses antes de decidir voltar à civilização.

Porém, quando tentava voltar, chegou a uma travessia do rio Teklanika. Como o rio corria rápido e estava cheio devido à chuva e ao derretimento dos glaciares, McCandless não conseguiu atravessar, de acordo com Krakauer. Derrotado, voltou para o autocarro, onde sobreviveu durante cerca de um mês antes de morrer em agosto de 1992.

Caminhantes tentam refazer os passos de McCandless todos os anos, mas muitos fracassam e têm de ser resgatados. Alguns até morreram. Em fevereiro, bombeiros e soldados do estado do Alasca resgataram cinco alpinistas italianos na Stampede Traile, quando voltavam da visita ao autocarro abandonado. Menos de um ano antes, uma mulher da Bielorrússia morreu no trilho, a tentar atravessar o rio Teklanika para visitar o autocarro com o seu novo marido.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here