No Japão, pilotar drones enquanto bêbado dá prisão

Os drones revolucionaram a fotografia, ajudaram na conservação, transportaram órgãos para transplantes e até já ajudaram em missões de busca e salvamento.

Mas as máquinas voadoras controladas remotamente nem sempre são usadas para o bem. Também já entregaram drogas ilegalmente em prisões, assustaram um idoso agricultor turco e cancelaram voos num dos aeroportos mais movimentados do mundo.

O governo do Japão está a levá-los a sério, tornando ilegal pilotar drones em estado de embriaguez esta semana. Sob a nova legislação, os cidadãos japoneses apanhados a pilotar drones com mais de 200 gramas enquanto embriagado poderão ser multados em até 300 mil ienes (2.450 euros) ou até dar pena de prisão até um ano.

“Acreditamos que pilotar drones depois de consumir álcool é tão sério como conduzir bêbado”, disse um funcionário do Ministério do Transporte à AFP.

As novas leis visam ainda as pessoas que fazem acrobacias perigosas com os aparelhos, como mergulhar drones em direção a multidões, ameaçando-as. As multas vão até 500 mil ienes (4.098 euros).

O Japão não é o único país a posicionar-se contra o uso inseguro de drones. Em janeiro, o ministro dos Transportes do Canadá anunciou novas regulamentações que proibiam os drones de voar perto de aeroportos e em situações de emergência e proibiam os seus pilotos de estar sob a influência de drogas ou álcool.

Estes atos também foram proibidos em New Jersey no ano passado, assim como o uso de drones perto de prisões e a perseguição da vida selvagem.

As novas leis do Japão também proíbem os drones de voar a menos de 300 metros das forças armadas e instalações relacionadas com a defesa sem permissão. Os pilotos de drones devem aderir a um conjunto específico de regras, incluíndo voar apenas à luz do dia, evitando multidões, não perdendo de vista o drone e voar a uma altitute não superior a 150 metros.

O Japão tem visto uma série de incidentes relacionados a drones nos últimos anos. Em 2015, preocupações de segurança foram levantadas quando um drone equipado com uma câmara e uma garrafa cheia de conteúdo não identificado pousou no telhado dos escritórios do primeiro-ministro do Japão. Traços de radiação terão sido detetados no drone, mas ninguém ficou ferido.

Em 2017, um grande drone no festival de robôs da cidade de Ogaki foi feito para atirar doces às crianças. No entanto, caiu e feriu seis pessoas.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here