Santo Stefano paga 8.000 euros por ano a quem quiser viver na vila medieval italiana

Ra Boe / Wikipedia

Santo Stefano di Sessanio, uma vila medieval em Abruzzo, uma região no lado leste do centro-sul da Itália, está disposta a pagar a quem quiser mudar-se e começar um negócio nesta pequena localidade.

Uma pequena vila medieval italiana está a tentar encontrar uma forma de rejuvenescer a sua população. O autarca Fábio Santavicca garante, citado pela CNN, que o único objetivo é que a cidade “continue a ter vida”.

A vila de Santo Stefano di Sessanio está disposta a pagar a quem quiser mudar-se e começar um negócio nesta pequena localidade, mas, para se poder candidatar, necessita de ser residente em Itália (ou ter capacidade legal para o ser) e ter 40 anos ou menos.

A pequena cidade está localizada a cerca de 1.250 metros acima do nível do mar dentro do Parque Nacional Gran Sasso e Monti della Laga e tem apenas 115 residentes, sendo que só vivem lá durante o ano entre 60 e 70 cidadãos. Menos de 20 são crianças.

A Câmara Municipal quer rejuvenescer a pequena vila e, por isso, está a tomar medidas: vai pagar aos novos residentes uma mensalidade durante 3 anos, até um máximo de 8.000 euros por ano.

Além disso, a autarquia vai também ajudar os novos vizinhos com uma contribuição única de até 20.000 euros para iniciarem um negócio e oferecer-lhes um imóvel a um preço nominal, embora ainda não tenham especificado quanto seria.

O tipo de negócio que os candidatos podem abrir tem de estar relacionado com a área do turismo, limpeza e manutenção, farmácias ou venda de comida local.

A autarquia ainda não especificou quantos novos residentes pretende hospedar, mas devem rondar as 10 pessoas ou cinco casais. Os candidatos, que devem permanecer na vila no mínimo durante 5 anos, devem residir em Itália, ser cidadãos da União Europeia ou ter o direito de permanecer na UE por tempo indeterminado.

Se já residirem em Itália, devem ser de uma área com mais de 2.000 habitantes, já que a vila não quer combater a perda de população retirando residentes de outras pequenas comunidades.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here