UE pronta para suspender o imposto sobre as emissões dos aviões até ao outono de 2013

A Comissão Europeia propôs a suspensão do imposto de carbono em viagens aéreas, menos nas companhias aéreas Europeias, até ao outono de 2013 quando ocorre um novo encontro da Organização de Aviação Civil Internacional (OACI).

Connie Hedegaard, comissária do Clima da União Europeia clima, diz que a proposta de suspensão deve-se ao facto de Bruxelas acreditar que existem sinais de que se poderia chegar a um acordo a nível internacional.

A UE impôs o Emissions Trading Scheme (ETS) a 1 de janeiro, mas mais de duas dezenas de países, incluindo Índia, Rússia, China e Estados Unidos, opuseram-se ao movimento, dizendo que a lei internacional.

Bruxelas diz que este tratado tem como objetivo reduzir as emissões de carbono e que esta imposição irá ajudar o bloco de 27 países a atingir sua meta de redução 20 por cento das emissões até 2020.

No entanto as companhias aéreas alegam que este tratado vai custar 17,5 bilhões de euros ao longo de mais de oito anos.

Os contadores da UE dizem que o custo pode ser gerido, estimando que se poderia adicionar entre 4 e 24 euros ao preço de um voo de longa distância de ida e volta.

A Índia e a China têm estado na vanguarda da oposição do tratado. Em abril as companhias aéreas da Índia não estiveram em conformidade com a taxa de emissão de carbono da UE, juntando-se à resistência também observa na China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here