Ferramenta da Google mostra o impacto das alterações climáticas no Património da Humanidade

Uma nova ferramenta, cujo desenvolvimento contou com a colaboração da Google, recria alguns dos locais considerados Património Mundial da Humanidade, mostrando ainda como é que as alterações climáticas os estão a danificar.

O projeto, apelidado de Heritage on the Edge e apresentado recentemente pela plataforma Arts & Culture da Google, preserva digitalmente estes locais e mostra os riscos que enfrentam, podendo os utilizadores explorar modelos tridimensionais dos mesmos.

Tal como frisa o portal The Newsweek, a ferramenta está disponível para todos através da Internet e à distância de um clique. Os especialistas recorreram a digitalizações, fotocartografia e imagens capturadas por drones para criar os modelos.

Para o projeto, foram selecionados cinco locais considerados Património da Humanidade pela UNESCO: os moais de Rapa Nui, na Ilha de Páscoa (Chile), a cidade-mesquita Bagerhat (Bangladesh), a metrópole de Chan Chan (Peru), a cidade de Kilwa Kisiwani (Tanzânia) e a fortaleza medieval do Castelo de Edimburgo (Escócia).

O site do projeto disponibiliza mais de 50 exposições online, bem como modelos 3D, passeios pelos zonas e entrevistas com especialistas locais. Através do portal, qualquer pessoa pode descobrir como é que o povo de Rapa Nui está a utilizar a tecnologia para proteger a sua cultura, bem como o custo económico necessário para salvar Bagerhat.

“Acima de todo, este projeto é um apelo à ação“, disse Toshiyuki Kono, presidente do Conselho Internacional de Monumentos e Locais. “Os efeitos das mudanças climáticas na nossa herança cultural refletem impactos mais amplos no nosso planeta e exigem uma resposta forte e significativa”, continuou.

O projeto mostra ainda os perigos que cada um destes locais enfrenta face às alterações climáticas. Por exemplo, os moais da Ilha de Páscoa, construídos entre o século X e XVI podem, no futuro, ser destruídos pela subida das águas do mar.

“O Heritage on the Edge recolhe histórias de perda, mas também de esperança e resiliência (…) [Estes modelos] recordam-nos que toda a nossa herança cultural, incluindo estes locais emblemáticos do Património Mundial, são mais do que destinos turísticos. São lugares de grande significado nacional, espiritual e cultural”.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here