Roma vai multar quem se sentar nas escadas da Praça de Espanha

jonaswitt / Flickr

Praça de Espanha, em Roma

Os turistas que visitem a capital italiana não vão poder sentar-se na famosa escadaria da Praça de Espanha, arriscando-se a uma multa de 250 euros.

As autoridades de Roma estão a ser acusadas de aplicar medidas “ao estilo fascista” depois de a polícia local ter começado a retirar os turistas que se sentam na famosa escadaria da Praça de Espanha, escreve o The Guardian.

A polícia começou a patrulhar a escadaria em mármore do século XVIII na terça-feira, usando apitos para afastar os turistas que planeavam sentar-se nos degraus da praça.

De acordo com o jornal britânico, quem não cumprir as regras arrisca-se a pagar uma multa de 250 euros, coima essa que pode chegar aos 400 euros caso seja provocado algum dano à escadaria, que é considerada pela Unesco património da Humanidade.

A medida está entre uma série de regras que começaram a ser reforçadas pelas autoridades locais em junho, que incluem por exemplo a proibição de comer junto aos monumentos, andar pela cidade em tronco nu, saltar para as fontes e arrastar malas com rodinhas e carrinhos de bebé pelas escadarias históricas.

“Proteger um monumento é uma coisa boa — e obviamente que ninguém deve comer nos degraus — mas a proibição de as pessoas se sentarem é realmente excessiva“, disse à agência de notícias AdnKronos Vittorio Sgarbi, crítico de arte controverso e ex-secretário de Estado da Cultura. “Parece-me uma medida ao estilo fascista que o município será forçado a rever”, acrescenta.

“Concordamos que as pessoas não devem acampar e comer nos degraus dos monumentos, porque o lixo normalmente é deixado lá”, afirma Tommaso Tanzilli, diretor em Roma da Federalberghi, a associação de hotéis italiana. “Mas criminalizar as pessoas por se sentarem, especialmente se forem idosas, é um pouco exagerado“.

O monumento, desenhado pelo arquiteto Francesco de Sanctis entre 1723 e 1726, passou por uma restauração em 2016 que custou 1,5 milhões de euros e que, na altura, foi financiada pela marca de luxo de joalharia Bulgari.

Medidas semelhantes estão a ser aplicadas noutras cidades italianas, como é o caso de Veneza. Em julho, dois turistas alemães foram multados em 950 euros e convidados a sair da cidade depois de terem sido apanhados a fazer café nos degraus da ponte Rialto.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here