Roma remove vendedores ambulantes de souvenirs dos pontos turísticos

jonaswitt / Flickr

Praça de Espanha, em Roma

As bancas de souvenirs ambulantes vão ser removidas dos principais pontos turísticas de Roma, em Itália, para melhorar a “imagem e segurança” da cidade.

A responsável da capital de Itália, Virginia Raggi, disse, de acordo com o jornal italiano Corriere della Sera, que os stands, que vendem objetos como camisolas, canecas, miniaturas do coliseu e de figuras como o Papa Francisco ou Donald Trump, são uma espécie de objetos estranhos na paisagem cultural da cidade.

Há 17 bancas que serão removidos de locais como a Fonte de Trevi, as Escadarias da Praça de Espanha, o Panteão e a Praça Navona. No entanto, oito deles ainda poderão ter o negócio aberto em ruas longe dos monumentos.

Raggi, que já havia prometido banir os stands, disse que a medida visa proteger o património de Roma e garantir a segurança nos locais mais visitados, porque entende que os stands estavam a manchar a imagem da cidade, segundo uma nota da autarquia. Raggi também proibiu no verão o comércio ilegal de rua, que ainda assim continua a funcionar em muitos locais.

O foco nos vendedores ambulantes, bancas e carrinhas já tinha sido anunciado como fazendo parte do “combate” a este tipo de comércio em áreas de Roma de “particular valor arqueológico ou artístico”, segundo o jornal italiano Cinque Quotidiano.

De acordo com  jornal britânico The Guardian, quem se veste de centurião romano para ganhar dinheiro a tirar fotografias também está proibido na cidade.

Apesar de a legislação dever ter entrado em vigor a 1 de janeiro, esta quinta-feira, ainda estavam em funcionamento dois stands em frente à Fonte de Trevi.

Itália tem introduzido medidas para tentar controlar o sobreturismo e proteger o seu património. Em Veneza, que tem 50 mil habitantes e recebe 30 milhões de turistas por ano, a partir do próximo ano, vai ser cobrado bilhete de entrada e usar torniquetes. Recentemente, também se propôs erguer barreiras para proteger a Fontana di Trevi.

Também haverá multas para quem desrespeite as regras de comportamento cívico, sendo proibido em Roma sentar ou comer em monumentos, nomeadamente as escadas da praça de Espanha.

Recentemente, dois turistas foram apanhados a fazer café junto à ponte de Rialto e multado em 950 euros. Em agosto, um casal francês foi detido ao transportar 40 quilos da famosa areia da ilha da Sardenha, em Itália, e agora pode enfrentar até seis anos de prisão, caso a justiça italiana os considere culpados.

ZAP //

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here