“Lagoa dos tempos antigos”. Canais de Veneza estão cristalinos pela primeira vez em anos

Pela primeira vez em muitos anos, as águas dos canais da cidade de Veneza, em Itália, estão límpidos e cristalinos devido a uma quebra nos níveis de poluição causada pelo impacto do novo coronavírus oriundo da China (Covid-19). 

Por norma, os canais destas cidade italiana, que todos os anos recebe milhões de turistas, são turvos e nublados por causa da poluição causada pelas dezenas de barcos e outros meios de transporte que operam junto à lagoa.

Agora, e como consequência da nova pandemia que nasceu na China, que afastou turistas e fez diminuir drasticamente as movimentações na cidade, as águas tornaram-se mais límpidas, sendo possível ver cardumes de pequenos peixes e até cisnes nos canais.

Várias fotografias e vídeos têm sido publicados nas redes sociais, mostrando as águas límpidas e os seus “habitantes” que, geralmente, levam vidas mais escondidas.

No Facebook, há grupo intitulado Venezia Pulita (Veneza Pura), no qual vários utilizadores desta rede social tem deixado imagens dos novos tempos que vive a lagoa. “Imagens incríveis do Rio dei Ferali, atrás da Praça de São Marcos, que são geralmente sombrias. A natureza recupera os seus espaços”, escreveu Marco Capovilla.

Na prática, os sedimentos e resíduos acumulados nas águas, que normalmente flutuam nos canais devido à agitação das águas, assentaram no fundo dos canais, fazendo com que estes se tornassem mais límpidos.

Veneza redescobriu a “pureza dos seus canais”, escreveu o jornal local La Nuova di Venezia, citado pelo portal de viagens Post Maganize. A mudança trouxe “de volta as águas da lagoa dos tempos antigos, do período pós-guerra, quando ainda era possível banhar-se na água dos canais”, escreve o mesmo diário.

Ainda assim, o jornal local lamenta que esta mudança se deva a uma tragédia. “Agora todos percebem a diferença entre o antes e o depois e, portanto, não restam dúvidas de que, uma vez ultrapassada a emergência do coronavírus, o problema de Veneza menos entupida, mais limpa e mais protegida” terá de ser discutido, visando alcançar um equilíbrio entre o desenvolvimento e a conservação do turismo.

“Após o coronavírus, nada será como antes. E Veneza não é diferente”, remata.

Itália, recorde-se, é um dos países do mundo mais afetados com a nova pandemia de Covid-19. A seguir à China, que tem o maior número de mortes (3.213), a Itália é o país mais afetado, com 2.158 mortes em 27.980 casos relatados.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here