Pandemia deixa passaporte português mais “forte”. É o sexto mais poderoso do mundo

A pandemia desencadeada pelo novo coronavírus oriundo da China (covid-19) tornou o passaporte português mais forte.

O documento português subiu uma posição no ranking da Henley Passport Index, estando agora o documento na sexta posição dos mais fortes do mundo. O passaporte luso permite agora a entrada em 186 países sem necessidade de visto prévio.

Na lista do ano passado, o documento português ocupava a sétima posição.

O topo da lista é liderado pelo passaporte do Japão (com acesso direto a 191 países), seguido do de Singapura (190), Coreia do Sul e Alemanha (189), Itália, Finlândia, Espanha e Luxemburgo (188), Dinamarca e Áustria (187), elenca a Rádio Renascença.

Segue-se depois o grupo da sexta posição, no qual se inclui Portugal, Suécia, França, Países Baixos e Irlanda, com acesso a 186 países sem visto prévio.

“Veja a Espanha ou qualquer outro país em lockdown. Antes, como cidadão espanhol, o viajante tinha um dos melhores passaportes do mundo em termos de viagens sem necessitar de qualquer visto. Agora, se for um cidadão do Bangladesh – normalmente um passaporte muito fraco para viagens sem visto – poderá ir livremente para o aeroporto e embarcar num voo, se encontrar um, e deixar Espanha”, explicou o criador do índice, Christian Kälin, em declarações à emissora norte-americana CNN.

Tal como recorda a RR, o Henley Passport Index é a listagem original de todos os passaportes do mundo, segundo o número de destinos que dá acesso sem visto prévio.

A lista é elaborada com base em dados da Associação Internacional de Transporte Aéreo.

ZAP //

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here