A pequena ilha de Niue é a primeira “Nação de Céu Negro”

A Associação Internacional Céu Negro (IDA, sigla em inglês) anunciou que a pequena ilha de Niue vai ser declarada a primeira Nação de Céu Negro do mundo.

Com apenas 162 quilómetros quadrados, Niue já recebeu uma certificação como santuário de céu negro e comunidade de céu negro, garantindo que toda a ilha mantenha os padrões de desenvolvimento da luz e mantenha a poluição luminosa limitada, mesmo quando a comunidade mundial de astronomia estiver de olho na área.

“Após um processo rigoroso de solicitação e aprovação, gostaria de felicitar formalmente Niue por se tornar a mais nova adição ao Programa Internacional de Lugares Negros disse Adam Dalton, Gerente do Programa Internacional de Lugares Negros da IDA, no anúncio oficial no site da IDA.

Como outras ilhas que são destinos ideais para observar as estrelas, Niue está longe das grandes massas terrestres e continentes e da poluição luminosa que os acompanha. Niue fica a mais de 2.735 quilómetros da Nova Zelândia e a três horas e meia de avião de Auckland. Atualmente, há voos duas vezes por semana.

“O povo de Niue está compreensivelmente orgulhoso e encantado por receber um reconhecimento tão importante da Associação Internacional de Céu Negro. Ser o primeiro país inteiro a tornar-se uma Nação do Céu Negro é uma conquista enorme para uma pequena nação do Pacífico com uma população de pouco mais de 1.600 habitantes”, disse Felicity Bollen, CEO da Niue Tourism, citada pela revista Forbes.

“As estrelas e o céu noturno têm um significado enorme para o modo de vida niuiano, de uma perspetiva cultural, ambiental e de saúde. Ser uma Nação de Céu Negro ajudará a proteger o céu noturno de Niue para as futuras gerações e visitantes do país.”

Como outras nações insulares do Oceano Pacífico, os niueanos têm uma herança de navegação estelar. O conhecimento dos céus noturnos, mantido pelos anciãos da comunidade, foi transmitido através das gerações.

“Os céus de Niue são observados e apreciados há séculos”, explicou Misa Kalutea, anciã e guardiã cultural local. “O estatuto de Nação do Céu Negrp acrescenta nova ênfase à importância do nosso conhecimento tradicional, fornecendo uma razão para recontar e partilhar esse conhecimento antes que se perca”.

Para aqueles que estão prontos para reservar uma viagem, Bollen disse que “os visitantes poderão desfrutar de passeios guiados, liderados por membros treinados da comunidade niuiana. Testemunharão a maravilha de um céu noturno iluminado por milhares de estrelas”. “Os locais de visualização atualmente usados para observação de baleias e acesso ao mar já estão estabelecidos na ilha. Além disso, o interior escuro oferece vistas espetaculares do céu e as estradas que atravessam a ilha são locais ideais para visualização ”.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here